Na Capital, Kassab anuncia lançamento de satélite que promete dobrar banda larga

Município terá que instalar antena para receber sinal
| 19/04/2017
- 20:05
Na Capital, Kassab anuncia lançamento de satélite que promete dobrar banda larga

Município terá que instalar antena para receber sinal

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, esteve em Campo Grande nesta quarta-feira (19) para anunciar o lançamento do SGDC (Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas) que promete dobrar a banda larga no Brasil.

Para receber o sinal, a Capital terá que instalar uma antena que, segundo o ministro, “não é tão cara”. O satélite terá um custo de R$ 2,8 bilhões e durabilidade de 18 anos. “Era para ter sido lançado neste mês na Guiana Francesa, mas começou uma greve no governo e suspenderam. Em breve será lançado”, explicou Kassab.

Além de cobrir todo o país com banda de alta capacidade, o equipamento vai permitir o uso militar na proteção do mar territorial, da Amazônia e de toda a faixa de fronteira com os dez países sul-americanos vizinhos do Brasil.

Com o aumento, os sistemas de saúde e educação poderão ser interligados, melhorando os serviços para a população, segundo o ministro, que ressaltou que o projeto só foi possível com o “governo Temer”. Menos de 50% do satélite está pago, R$ 1 bilhão.

Empresas e alcance

Quando apresentado no Senado, o projeto foi questionado por conta do interesse das operadoras que atuam no setor. Alguns parlamentares ponderaram que não adianta ter o satélite disponível se as companhias querem atuar somente onde obtêm lucro.

Gilberto Kassab reconheceu que o modelo de telecomunicações brasileiro está deficiente, principalmente porque a privatização iniciada ainda no governo Fernando Henrique Cardoso previa o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust) para suprir lacunas que as operadoras não são obrigadas a cumprir. Todavia, o Fundo tem sofrido com contingenciamentos orçamentários, observou.

Veja também

Últimas notícias