Política

Ministra de Direitos Humanos pediu R$ 300 mil retroativos a Temer

Luislinda pede retroativo por salário que não recebeu por conta de teto

Joaquim Padilha Publicado em 12/12/2017, às 13h09

None

Luislinda pede retroativo por salário que não recebeu por conta de teto

A ministra de Direitos Humanos, Luislinda Valois (PSDB), solicitou ao presidente Michel Temer (PMDB) que recebesse R$ 300 mil em valores retroativos oriundos de abatimentos de seu “salário integral”.

Criticada por ter comparado seu ofício, com salário superior a R$ 33 mil, à “escravidão”, Luislinda voltou a bater na tecla de que deveria receber acima do valor permitido pelo teto constitucional – limite ao qual seu salário chega.

Antes, a ministra pediu na Justiça o direito de receber mais de R$ 61 mil – parte por seu salário como ministra, e parte como desembargadora aposentada. Seu pedido foi negado, em vista do teto constitucional.

Agora, Luislinda pediu R$ 300 mil retroativos dos valores que foram abatidos, desde que foi empossada como ministra, pelo teto constitucional. No pedido encaminhado a Temer, ela disse passar por um “tratamento absolutamente desigual” em relação a outros servidores.Ministra de Direitos Humanos pediu R$ 300 mil retroativos a Temer

“[A situação] está criando distorções inaceitáveis pelo nosso ordenamento jurídico, porque está a requerente a receber tratamento absolutamente desigual ao oferecido a outros serviços em situação semelhante em termos de execução de serviço”, disse.

A Folha de S. Paulo obteve o requerimento protocolado em outubro por Luislinda. A assessoria de imprensa da ministra disse que ela desistiu do pedido. Seu nome, desgastado, pode ser substituído por decisão de Temer na pasta de Direitos Humanos.

Jornal Midiamax