Política

Disputa por diretório do PT em Campo Grande vai para o segundo turno

Eleição está marcada para o dia 30

Evelin Cáceres Publicado em 10/04/2017, às 20h32

None
pt.jpg

Eleição está marcada para o dia 30

A disputa pela nova presidência do diretório municipal do PT (Partido dos Trabalhadores) que aconteceu neste domingo (9) será definida no segundo turno, próximo dia 30. A diferença entre os dois candidatos mais votados foi de 24 filiados.

Agamenon do Prado obteve 418 votos e Maria Rosana, 394. O terceiro candidato, Orlandinho, somou 82 votos na Capital e poderá decidir a eleição no final do mês.

Ao todo foram 894 votos válidos em Campo Grande, sendo 47 brancos e 21 nulos, totalizando 962 votantes, distante da estimativa prevista de 1,5 mil filiados.

A chapa Experiência Militante é encabeçada pela Maria Rosana, conta com apoio do presidente estadual do PTMS, Antônio Carlos Biffi, a secretária estadual de Finanças do partido, Kelly Cristina da Costa, o presidente da Fetems, Roberto Botarelli, e o presidente da CUT, Genilson Duarte,foi a vencedora com 364 votos e vai ocupar o maior número de cadeiras.

Na sequência, com 179 votos, veio a Chapa PT da Base, apoiada pelos mandatos do deputado Cabo Almi e do vereador Ayrton Araújo. Em terceiro lugar apareceu a Chapa Construindo um Novo Brasil com a Militância e com o Povo, apoiada pelos mandatos dos deputados federais Vander Loubet e Zeca do PT, com 172 votantes.

A Chapa A Esperança é Vermelha, da Articulação de Esquerda, apoiada pelo candidato Orlandinho, mandato do deputado estadual Pedro Kemp e Ilmar Renato, o Mamão,obteve 82 votos; seguida pela Chapa Democratizar para Reconstruir, apoiada pelo mandato do deputado João Grandão, que somou 66 votos. Por fim,com 57 votos, veio a Chapa Esquerda Viva, apoiada pelo mandato do deputado Amarildo Cruz.

Jornal Midiamax