Política

Deputados apoiam Mamão como candidato, mas por histórico e não por BBB

Eles destacaram cargos do legislativo

Midiamax Publicado em 06/04/2017, às 16h35

None
dsc_1387.jpg

Eles destacaram cargos do legislativo

Os quatro deputados estaduais do PT de Mato Grosso do Sul são unânimes no apoio a uma possível candidatura de Mamão, Ilmar Renato Fonseca, no pleito do próximo ano, 2018. Para os petistas, ele tem condições de disputar qualquer cargo do legislativo. Mas eles enfatizam que é por seu histórico dentro do PT e não pelo BBB.

Pedro Kemp enfatiza que ele faz parte de seu grupo político. “Mamão está na minha chapa que vamos disputar eleição municipal no próximo domingo. Ele faz parte do meu grupo político. É uma pessoa que tem total condição de ser candidato. Mas isso pelo seu histórico e não pelo BBB”.

Amarildo Cruz, enfatiza que ele sempre militou no PT e conhece muito bem as causas. “Conheço ele faz tempo e apoio com certeza seu nome em nosso partido. Ele é advogado. Tem conhecimento de vida e dentro do nossos partido. Tem condições total de ser candidato a deputado federal e estadual. O BBB só fez ele ficar mais conhecido”.

João Grandão, líder da bancada petista, reafirmou o que os colegas disseram. “ele teve mais visibilidade agora, mas tem conhecimento, ideologia dentro do nossos partido. Ele já tinha condições de ser candidato e agora tem mais ainda”.

Cabo Almi, parlamentar petista disse que assistiu o BBB e votou para o Mamão. “Votei pra ele. O mamão é nosso irmão. Sem dúvida pode disputar um cargo pelo PT. Mas enfatizo que ele tem nosso apoio por seu histórico e conhecimento, o programa só o tornou mais conhecido”.

Presidente

Em entrevista anterior, o presidente do diretório estadual do PT e ex-deputado federal Antônio Carlos Biffi disse que não descarta aproveitar a fama do agora ex-BBB Ilmar Renato Fonseca, o Mamão, filiado à legenda, nas eleições de 2018. Todavia, o PT afirma que a possibilidade ainda não foi discutida internamente.

“É claro que ele construiu um nome e para 2018 terá um recall muito forte. Ele pode estar na construção do projeto de 2018”, afirmou

Segundo Biffi, Mamão havia apresentado sua candidatura ao Senado em 2014, mas abriu mão da disputa em prol de Ricardo Ayache, que integrou a chapa majoritária encabeçada pelo então senador Delcídio do Amaral.

Ao deixar a casa mais vigiada do país, o advogado e cozinheiro Ilmar Renato, que foi o escolhido para deixar o programa com 112 milhões de votos, brincou dizendo que tinha conquistado mais votos que o senador mineiro, ex-presidenciável e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves.

Mamão ainda afirmou, durante entrevista à apresentadora Ana Maria Braga, que um de seus projetos após deixar o BBB e fomentar a discussão da mudança do nome do Estado, de Mato Grosso do Sul para Estado do Pantanal.

Jornal Midiamax