Audiência do ex-senador está marcada para esta segunda-feira

O ex-senador Delcídio do Amaral (sem partido) deve ser ouvido nesta segunda-feira (22) pelo juiz Sérgio Moro, Curitiba (PR), na condição de testemunha de acusação em processo que o MPF (Ministério Público Federal) afirma que a Construtora Odebrecht pagou propina ao ex-presidente Lula. (PT).

A ação em questão não é a mesma que envolve o sitio de Atibaia (SP) e tríplex no Guarujá (SP), mas sim um suposto favorecimento do petista na compra de um terreno em São Bernardo, na grande São Paulo, para construção de uma sede para o Instituto Lula, e de um apartamento no mesmo edifício onde o petista mora.

A defesa do ex-presidente contesta as acusações, e diz que o terreno jamais pertenceu ao Instituto, e que o apartamento em questão é alugado e utilizado por policiais federais que fazem, legalmente, a segurança do ex-presidente da República.

Delcídio foi uma das testemunhas arroladas pela acusação. Neste mesmo processo figuram como réus outras sete pessoas, entre elas o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, o ex-ministro Antônio Palocci, e seu ex-assessor Branislav Kontic.

Após a audiência das testemunhas, o juiz federal Sérgio Moro ainda ouvirá os acusados, o que deixa uma possível sentença sem prazo de ser proferida.