Política

Candidatos ao comando do PT municipal pregam ‘renovações’ no partido

Eleição ocorre no prédio da Câmara dos Vereadores

Celso Bejarano Publicado em 09/04/2017, às 15h26

None
camara_cg-780x439.jpg

Eleição ocorre no prédio da Câmara dos Vereadores

Os três candidatos à presidência do PT em Campo Grande disseram que disputam neste domingo (9) o cargo interessados em mudar o partido, por “renovações”, como informaram.

Orlando Almeida, o Orlandinho, do Sindicato dos Bancários, candidato da conhecida ala esquerda do PT, queixou-se da executiva da sigla municipal pela ausência de debate.

Orlandinho, que tem apoio do deputado estadual do partido, Pedro Kemp e de Ilmar Renato, o Mamão, ex-big brother, disparou críticas contra a sigla, que estaria desajustada politicamente já há algum tempo.

“Na eleição para prefeito em Campo Grande, no ano passado, tivemos 8 mil votos na cidade cujo número de filiados beira à casa dos 16 mil. Isto não está certo”, disse o candidato.

Maria Rosana, atual presidente do PT municipal também prega renovação. “Vinte anos atrás elegemos um governador do partido. Temos o direito de sonhar”, disse Rosana, apoiada pela ex-deputado federal Antônio Carlos Biffi.

Agamenon do Prado, o candidato do deputado federal Zeca do PT, disse que a ideia é reestruturar o partido. “Precisamos ter representante no bairro, local de trabalho, universidade, precisamos de núcleos”, afirmou o concorrente.

Representantes do comando estadual do partido, cuja eleição ocorre em maio, disseram acreditar que em torno de 10 mil filiados ao PT participem da eleição que ocorre neste domingo na sede da Câmara dos Vereadores.

A votação ocorre até às 17h. O resultado deve ser anunciado uma hora depois. Há a possibilidade de o pleito ser resolvido num segundo turno. Para vencer, o candidato precisa alcançar 50% dos votos válidos mais um.

A posse do ganhador ocorre em junho.

Jornal Midiamax