Política

Candidato a presidente da Câmara diz que também desiste se Maia desistir

Rogério Rosso diz que não apoia candidatura inconstitucional

Joaquim Padilha Publicado em 18/01/2017, às 14h42

None
rogerioemaia.jpg

Rogério Rosso diz que não apoia candidatura inconstitucional

Nove dias após se lançar candidato a presidência da Câmara dos Deputados, o deputado Rogério Rosso (PSD) admitiu que pode desistir da candidatura caso o atual presidente, Rodrigo Maia (DEM), também desista da reeleição.

Segundo Rosso, os motivos que o levariam a desistir seria promover a unidade da base aliada do presidente Michel Temer (PMDB). No momento, o deputado continua seguindo suas viagens pelo Brasil para promover sua candidatura.

"Pela governabilidade, eu tenho total desprendimento em apoiar uma candidatura de consenso na Casa, menos uma candidatura inconstitucional. Se for pela garantia da governabilidade, para que o Brasil possa superar essa travessia difícil dos próximos dois anos, eu não tenho nenhuma dificuldade com esse desprendimento. Apenas não vou apoiar uma candidatura que julgo inconstitucional", disse Rosso, se referindo a Rodrigo Maia.

O anúncio foi feito pelo deputado logo após participar de uma reunião com o presidente Michel Temer, em entrevista coletiva. Ele acredita que a reeleição de Maia como presidente da Câ,ara iria "judicializar" à Mesa Diretora.

"Isso gera instabilidade e insegurança. É isso que eu tenho dito reiteradas vezes, com muita humildade, que quando lançamos nossa candidatura ano passado, não contávamos em nenhuma hipótese com uma candidatura à reeleição contra o que dispõe a Constituição”, disse o parlamentar.

Segundo a Constituição Federal, a recondução para o mesmo cargo na eleição da Mesa Diretora imediatamente subsequente seria proibida. Maia foi eleito presidente da Câmara em julho de 2016, em substituição a Eduardo Cunha.

O deputado espera que o STF (Supremo Tribunal Federal) se posicione contrário a reeleição de Maia, o que já foi solicitado pela ministra Carmen Lúcia, presidente do Tribunal. 

Quanto ao encontro com Temer, Rosso disse que conversaram questões tributárias e que o presidente se mantém "isento" sobre as eleições no Legislativo.

(sob supervisão de Ludyney Moura)

Jornal Midiamax