Política

Assembleia de MS tira de pauta projeto sobre câmeras em escolas, asilos e creches

Outros dois projetos foram aprovados

Evelin Cáceres Publicado em 28/06/2017, às 15h58

None

Outros dois projetos foram aprovados

Os deputados estaduais da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul retiraram nesta quarta-feira (28) de pauta o projeto de lei que prevê instalação de câmeras de monitoramento em asilos, creches e pré-escolas de Mato Grosso Sul.

Amarildo Cruz (PT), autor da medida, ressaltou objetivo de “inibir qualquer atitude danosa que possa ser perpetrada por profissionais despreparados”, mas após questionamentos do deputado Herculano Borges (SD), decidiu retirar o projeto de pauta para adequações.Assembleia de MS tira de pauta projeto sobre câmeras em escolas, asilos e creches

“Vamos modificar porque em tempo real os pais podem acabar tentando interferir na dinâmica da escola. Vamos pedir para que a escola tenha um banco de imagens e, se alguma coisa acontecer, essas imagens poderão ser requisitadas”, afirmou sobre o projeto, que está em segunda votação.

Rinaldo Modesto (PSDB) conseguiu aprovar projeto de sua autoria por 14 votos, que amplia serviços ofertados em farmácias, tais como: aplicação de vacinas, testes de saúde e revisão da farmacoterapia, dentre outros. Apenas Paulo Siufi (PSDB) foi contrário, afirmando ter receio ode que as farmácias não estejam preparadas para os procedimentos.

O projeto que permite que o denunciante receba 10% da multa que a empresa vier a pagar caso detectada alguma irregularidade pelo Procon, do deputado Lídio Lopes (PEN), foi aprovado em primeira votação.

Os deputados Antonieta Amorim e Rinaldo Modesto aprovaram, mas avisaram que devem contestar o mérito na segunda votação, necessária para que a ideia seja aprovada e se torne lei após sanção do governador.

Jornal Midiamax