Política

Após repercussão, vereadora do PP solicita exoneração de namorado

Dharleng Campos (PP) havia nomeado o advogado como assessor parlamentar

Midiamax Publicado em 27/01/2017, às 20h57

None
vereadora.jpeg

Dharleng Campos (PP) havia nomeado o advogado como assessor parlamentar

Após a repercussão negativa da nomeação de Anderson Guimarães, namorado da vereadora eleita em Campo Grande, Dharleng Campos (PP), a parlamentar declarou que já solicitou a exoneração. O advogado foi nomeado por ela no último dia 10 como assessor parlamentar na Câmara Municipal.

Em nota, Dharleng afirmou que a exoneração não foi solicitada por entender que a situação configura ilegalidade, mas sim para "atender a solicitação da população".

"Diante da repercussão envolvendo o nome da vereadora Dharleng Campos sobre a nomeação de profissionais para atuar na Câmara Municipal de Campo Grande, a parlamentar, que é uma das poucas eleitas que teve sua prestação de contas aprovadas integralmente pela justiça eleitoral, afirma que não há nenhuma ilegalidade jurídica nos atos, na qual foi confirmada em reunião com o presidente da Casa de Leis", afirmou a assessoria de imprensa da vereadora.

"Mas, para que nenhum assunto possa atrapalhar seu mandato pautado na ética e compromisso, a vereadora está entrando em contato com seus eleitores para explicar que já tomou a providencia de solicitar a devida exoneração do servidor, como forma de atender a solicitação da população", declarou a assessoria.

Nomeação

O advogado Anderson Guimarães, 42 anos é ex-candidato a deputado estadual e namorado da vereadora Dharleng Campos (PP). A nomeação foi para o cargo de assessor parlamentar III símbolo APCM-104. O valor para o cargo, declarado conforme a tabela de remuneração de 2016 do portal da transparência na Casa de Leis, é de R$ 2.032,00. Ainda assim, de acordo com o documento, "pode haver até 200% de gratificação", ou seja, o valor pode chegar a mais de R$ 6 mil.

A publicação no Diário Oficial foi assinada pelo presidente do Legislativo, João Rocha (PSDB). A bonificação do cargo é garantida pela Resolução n. 937, de 27 de abril de 1995. O advogado, que concorreu para deputado estadual em 2014, era chefe de assessoria na Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia) pasta em que Dharleng era titular na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal (PP).

Jornal Midiamax