Política

Ao voltar de Brasília, deputado recebe grupo acampado na porta de escritório

Geraldo Resende garantiu ser contra a reforma da previdência

Midiamax Publicado em 17/03/2017, às 13h53 - Atualizado em 17/07/2020, às 23h52

None
geraldo_e_manifestantes.jpg

Geraldo Resende garantiu ser contra a reforma da previdência

O deputado federal Geraldo Resende (PSDB) conversou pessoalmente com o grupo de manifestantes que desde quarta-feira (15) acampa em frente ao seu escritório político em Dourados, a 228 quilômetros de Campo Grande. Vindo de Brasília, o parlamentar reafirmou ao grupo ser contra o modelo atual de reforma da previdência proposto pelo presidente Michel Temer (PMDB).

Esse acampamento foi formado justamente a partir do ato contra a reforma da previdência, encampado no meio dessa semana por movimentos sociais e sindicatos, como Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados), Aduf e Sintef (entidades sindicais representativas de professores e servidores administrativos da UFGD, respectivamente), Aduems (Seção Sindical dos Docentes da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), Sindicato dos Bancários de Dourados e Região e Sindicato dos Trabalhadores nos Correios.

Conforme sua assessoria, “Geraldo disse que não concorda com a proposta de tempo de contribuição de 49 anos para receber o benefício integral, bem como com as regras de transição para que já tem mais de 50 anos ou com violão de direitos adquiridos. Também disse que vai votar contra qualquer ponto da proposta que viole o direito dos trabalhadores que ganham menos”.

"Vocês estão exercendo a cidadania, defendendo os direitos previdenciários, contra o excesso de rigor do projeto enviado pelo governo ao Congresso", afirmou o parlamentar aos manifestantes que cobram dele uma posição contrária ao que foi proposto pelo governo federal. Durante a noite de quinta-feira (16), ao desembarcar no aeroporto de Campo Grande vindo e Brasília, Geraldo já havia sido pressionado por um grupo contrário à reforma.

Jornal Midiamax