Política

Além do namorado, vereadora nomeou ex-comissionado e colaboradores da campanha

Ela vai se pronunciar no fim da manhã desta sexta

Jessica Benitez Publicado em 27/01/2017, às 10h37

None
dharleng.jpg

Ela vai se pronunciar no fim da manhã desta sexta

De acordo com denúncias feitas ao Jornal Midiamax, além do namorado Anderson Guimarães, a vereadora Dharleng Campos (PP) nomeou também suposto primo do companheiro, Leonardo Guimarães, ambos já atuavam ao lado dela na Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia) pasta em que era titular na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal (PP).

Ele vai desempenhar a função de assessor parlamentar V com salário de R$ 1.727, mas com bonificação de até 200%, ou seja, pode chegar a mais de R$ 5 mil, segundo Portal da Transparência da Casa de Leis.

Vale ressaltar que o valor é referente a tabela de 2016, já que ainda não consta de 2017. A bonificação é garantida pela Resolução n. 937, de 27 de abril de 1995. Na Sedesc, Anderson era chefe de assessoria II e Leandro era gestor de processo I, conforme informações do Portal da Transparência da Prefeitura. A assessoria de imprensa da parlamentar, porém, nega que haja parentesco entre eles.

As nomeações de ambos foram feitas no último dia 10 com validade retroativa a 1º de janeiro de 2017. Embora seja assinada pelo presidente do Legislativo, João Rocha (PSDB), o Legislativo não soube informar para qual gabinete eles serão direcionados, apenas destacou que, pela legislação relacionada à prática de nepotismo, a nomeação não poderia ocorrer se a vereadora fosse casada com o advogado.

Desde que as denúncias foram divulgadas a vereadora não atende o celular, apenas a assessoria fala por ela e garante que no fim da manhã desta sexta-feira (27) irá anunciar o que será feito sobre o caso.

Mais

Ainda conforme denúncias feitas por leitores, Gil Edson Mariano, também nomeado no dia 10 de janeiro, é irmão da comadre de Dharleng. No Facebook há foto dos dois na época de campanha eleitoral em 2016, na qual ela se elegeu vereadora, assim como Kelly Batistote que será assessora parlamentar e trabalhou na eleição da progressista. Ainda nomeada na pasta que já foi comandada pela vereadora progressista está, segundo a denúncia, Marcia Aguiar Dolacio, gestora de processo na Sedesc, que seria casada com o primo da parlamentar, identificado como Valdemir. 

Jornal Midiamax