Política

VÍDEO: confusão e briga após debate de candidatos na UFMS termina na delegacia

Parentesco de político com organizador também teria motivado agressões

Ludyney Moura Publicado em 23/09/2016, às 13h54

None
debate.jpg

Parentesco de político com organizador também teria motivado agressões

Era para ser um espaço de exposição de ideias e projetos para a cidade, mas o debate entre dois candidatos a prefeito de Paranaíba, município distante 413 km da Capital, terminou em confusão, empurra-empurra e agressões que foram parar na delegacia.

Leitores do Jornal Midiamax encaminharam vídeos e fotos sobre o ocorrido. A confusão teria começado depois que um dos candidatos, o vereador Maycol Henrique Queiróz (PDT), durante suas considerações iniciais revelou que o organizador do debate era seu primo. Em seguida, assessores de Ronaldo Miziara, candidato do PSDB, reclamaram de regras do debate, dividido em quatro blocos, mas sem previsão de intervalos.

Segundo informações das assessorias dos dois candidatos, o local onde aconteceu o evento, no anfiteatro do campus da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), estava lotado de militantes pedetistas e tucanos. Foi preciso instalação de um telão do lado de fora do prédio para que pessoas que não couberam no espaço pudessem acompanhar o debate.

Tucanos não gostaram de algumas regras, e acusaram o organizador de tentar favorecer o candidato do PDT, seu primo. A confusão acirrou os ânimos das torcidas, que começaram a se manifestar e a deixar seus lugares.  O candidato do PSDB alega que foi orientado a deixar o local por questões de segurança.

Nesse momento, um aliado do pedetista teria desferido dois socos em uma garota de 16 anos que estaria entre os apoiadores do tucano. Todos foram levados para delegacia.

Veja vídeo da confusão após a suposta agressão (AQUI)

Versão Oficial

A delegada Cintya Rogeria Rodrigues Taiar, revelou ao Jornal Midiamax que foi feito um Termo Circunstanciado e que o suposto agressor da menor chegou à delegacia com lesões mais aparentes, enquanto a menina apresentava lesões superficiais. Ambos fizeram exame de corpo de delito.

Segundo ela, a partir de agora novas oitivas de testemunhas e envolvidos serão feitas antes de chegar a uma conclusão sobre o ocorrido. “Nesse procedimento ficará esclarecido quem agrediu e como”, finalizou a delegada.

O suposto agressor foi levado por policiais militares para delegacia, mas não chegou a passar a noite preso, foi posto em liberdade após registro da ocorrência.

Candidatos

Por meio de sua assessoria, Maycol, o vereador Maico Doido, classificou o episódio de lamentável. Fomos ao debate dispostos a responder aos questionamentos, apresentar propostas e mostrar aos presentes que estamos preparados para administrar o município. Infelizmente, o adversário preferiu fugir do debate”, destacou.

Muitas pessoas acompanhara evento do lado de foraDe acordo com o candidato do PDT, a confusão aconteceu mesmo em virtude das regras do debate, que não previa intervalos. “Uma tremenda falta de bom senso desse pessoal, falta de responsabilidade e compromisso com o eleitor. Neste momento houve tumulto, óbvio, pois havia gente de ambos os lados. Poderia ter acabado muito pior. Isso não se faz, criar uma situação dessas brincando com as emoções de ambos os lados é irresponsabilidade sem tamanho. Se houvesse uma briga generalizada, essa gente teria a honradez de assumir essa palhaçada?” questionou Maycol.

Já o candidato tucano, também via assessoria, que alegou motivos de segurança para deixar o local do debate, contou que sua apoiadora, que teria sido agredida, recebeu atendimento médico e precisou ficar em observação na Santa Casa de Paranaíba.

"Acredito que tomei a decisão correta (deixar o debate). Pois no momento em que eu me retirava aconteceu uma agressão contra uma menina dentro do anfiteatro. Me senti envergonhado pela atitude desse covarde que pede voto para nosso adversário. Devemos ter acima de tudo respeito pelas pessoas. Devemos respeitar as diferenças. Esse triste episódio nos deu mais força para continuar nossa caminhada", declarou Miziara. 

C… e andando

O professor da UFMS responsável pelo debate e queria seria primo de Maycol, Wesley Ricardo, aparece em um vídeo encaminhado ao Jornal Midiamax negando que tenha, de alguma forma, favorecido seu parente. “Pra mim, se ganhar Maycol, se ganhar Ronaldo, com todo respeito, eu to cagando e andando” (sic), disse o docente. (Confira o vídeo)

No campus da Universidade em Paranaíba a informação repassada à reportagem foi que não havia autorização para fornecer o contato do professor, e que ele só estaria no local a partir das 13h desta sexta-feira. Ninguém mais estaria autorizado a falar do assunto. 

Na Capital, a assessoria da universidade frisou que a reitoria deixou os acontecimentos sob responsabilidade da unidade do interior, já que não tinha conhecimento detalhado do ocorrido. A responsável pelo campus, que não quis se identificar, alegou apenas que o debate estava em conformidade com a Justiça Eleitoral, e disse não ter mais informações para comentar. 

Jornal Midiamax