Política

Uruguai asilaria políticos brasileiros sob direito internacional, diz Vásquez

'Respeita as decisões'

Diego Alves Publicado em 22/11/2016, às 00h55

None
tabare.jpg

'Respeita as decisões'

O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, reiterou nesta segunda-feira que o Uruguai reconhece o governo de Michel Temer, que respeita as decisões do Brasil em relação a sua crise política e admitiu que aceitaria dar asilo a políticos do país se o direito internacional aprovar esta condição.

"Deve ficar claro que o Uruguai, historicamente do ponto de vista de suas relações internacionais, reconhece governos, e o Brasil tem agora um governo que o Uruguai já reconheceu", afirmou Vázquez a jornalistas após um encontro com empresários brasileiros em São Paulo.

Para o presidente uruguaio, "o Brasil é país muito importante para o Uruguai, de qualquer ponto de vista, também do comercial", e por isso seu país "tentará manter as melhores relações possíveis".

"Os problemas internos do Brasil devem ser resolvidos pelo Brasil, e nós não podemos, de fora, emitir algum tipo de opinião. Não queremos intervir nos problemas políticos internos de outro país", disse.

Vázquez mostrou-se cauteloso e preferiu falar pouco de seu colega brasileiro, mas advertiu que se algum político do Brasil pedir asilo a seu país e esta solicitação for amparada no direito internacional, o Uruguai a aceitará.

"O presidente Temer me parece uma pessoa muito amável e muito séria, falei com ele uma meia hora em Nova York… ponto", afirmou.

"O Uruguai é um país de braços abertos. Quem chegar ao Uruguai para trabalhar, viver, conviver… bem-vindo seja", ressaltou.

Vásquez e sua comitiva se reuniram hoje com o prefeito eleito de São Paulo, João Doria; com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e com cerca de 200 representantes do grupo empresarial Lide, a quem Vázquez expôs as vantagens para investimentos em seu país.

Jornal Midiamax