Política

TRE põe nome de Nelsinho na dívida ativa por irregularidade em campanha

Sentença aplicada tem a ver com eleição de 2014

Celso Bejarano Publicado em 06/09/2016, às 13h10

None
jpeg_nelsinho.jpg

Sentença aplicada tem a ver com eleição de 2014

O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) informou na edição de seu Diário Oficial desta terça-feira (6), ter condenado em R$ 8 mil cada um a senadora Simone Tebet, o deputado federal Carlos Marun, ambos do PMDB e o ex-prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho, hoje no PTB, por irregularidade na campanha eleitoral em 2014, ano que elegeu deputados estaduais, federais, senador e governador do Estado.

De acordo com a publicação, Marun e Simone, eleitos para os cargos de deputado federal e senadora, respectivamente, entraram num acordo com a Corte, já o ex-prefeito, que naquele pleito concorreu ao Governo do Estado, não quitou a dívida e terá o nome inscrito na dívida ativa.

A decisão é assinada pelo presidente do TRE, desembargador Divoncir Schreiner Maran. O trio condenado integrou as coligações MS Cada Vez Melhor e MS Cada Vez Melhor I.

De acordo com a decisão, o deputado federal Carlos Marun, “requereu parcelamento da multa” e, pelo que consta na Secretaria Judiciária da corte eleitoral, o parlamentar já quitou a conta.

A senadora Simone, diz a decisão, quitou os R$ 8 mil sem contestar e o comprovante aparece na base de dados do Sisgru (Sustema de Gestão do Recolhimento da União).

“E, em relação à Nelson Trad Filho e coligação foi encaminhada certidão de débito para inscrição em dívida ativa, f. 147, à Procuradoria da Fazenda Nacional/MS, para efeito de cobrança da multa aplicada”, cita a decisão do presidente da corte, Divoncir.

Jornal Midiamax