Política

STF homologa delação premiada do senador Delcídio que cita Lula e Dilma

Teori Zavascki homologou delação nesta terça

Evelin Cáceres Publicado em 15/03/2016, às 12h45

None
capa_1.jpg

Teori Zavascki homologou delação nesta terça

O STF (Supremo Tribunal Federal) homologou nesta terça-feira (15) a delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT), segundo informações do jornal O Globo. A decisão é do ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava-Jato no Supremo.

De acordo com a revista IstoÉ, Delcídio afirmou em depoimento durante negociação de delação premiada que a presidente Dilma Rousseff pediu a ele que interferisse nas investigações da Lava-Jato ao solicitar que convencesse o desembargador Marcelo Navarro, hoje ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), a votar pelo relaxamento da prisão dos presidentes da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo.

Delcídio citou também o presidente Lula e pelo menos cinco colegas de Senado, como o presidente da Casa Renan Calheiros e Aécio Neves. Sobre o presidente do Senado, Delcídio Amaral confirmou a atuação do deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE) em nome de Renan. A ligação entre os parlamentares já foi citada pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa em depoimento à PF. Gomes seria um intermediário de Renan no recebimento de propina de empreiteiras contratadas pela estatal. Inquéritos na Lava-Jato já apuram essa relação.

Jornal Midiamax