Política

Senadores recorrem a ministro para tentar manter unidade do Exército em Corumbá

As unidades serão remanejadas do Brasil para economizar

Jessica Benitez Publicado em 22/06/2016, às 21h58

None
reuniaosenadores.jpg

As unidades serão remanejadas do Brasil para economizar

Diante das providências do Exército de remanejar todas as unidades do Brasil para otimizar os recursos, a bancada sul-mato-grossense de senadores esteve na tarde desta quarta-feira (22) com ministro da Defesa, Raul Jungmann, para pedir que haja manutenção de uma unidade do Exército em Corumbá.

O intuito é reforçar a segurança na cidade e minimizar a passagem de drogas já que faz fronteira com a Bolívia, maior produtora de cocaína da América Latina. “Solicitamos a manutenção de uma unidade do exército em Corumbá. A presença do exército inibe a passagem dessa cocaína. Trata-se de salvaguardar Corumbá e o Brasil”, disse o senador Pedro Chaves (PSC).

“Levamos ao ministro a preocupação com relação à cidade de Corumbá, fronteiriça com a Bolívia”, completou ele que foi acompanhado pelos colegas de bancada Simone Tebet e Waldemir Moka, ambos do PMDB. Os parlamentares alegam que a tropa está na cidade há 70 anos, por isso a população se sente um pouco mais segura.

O ministro se comprometeu a conversar com o comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, para posteriormente deliberar sobre o assunto e informar decisão em futura audiência com os senadores.

Jornal Midiamax