Política

Senador não justificou desfiliação do PT, diz presidente regional

Delcídio entregou carta de desfiliação há pouco

Jessica Benitez Publicado em 15/03/2016, às 17h17

None
biffi.jpg

Delcídio entregou carta de desfiliação há pouco

O presidente regional do PT, Antônio Carlos Biffi, ainda não leu delação premiada feita pelo senador Delcídio do Amaral, por isso preferiu não comentar o assunto. Ele se limitou a dizer que o parlamentar não disse qual o motivo que o fez pedir desfiliação e que não cabe ao partido dizer se aceita ou não já que trata-se de decisão de mão única por parte do filiado. 

“Só sabemos que a situação dele não está boa. Essa questão partidária é o de menos, isso seria uma das últimas preocupações dele”. O dirigente explicou, ainda, que por hora a cadeira no Senado segue com Delcídio até que o Conselho de Ética da Casa de Leis decida se cassa ou não o mandato do ex-petista por quebra de decoro.

Neste caso quem assumiria seria o suplente Pedro Chaves (PSC) e o PT-MS ficaria sem cadeira na bancada. Biffi antecipou que irá à sede da sigla em Campo Grande na tarde desta terça-feira (15) para analisar a situação.

A delação foi divulgada hoje e cita nomes de políticos sul-mato-grossenses como o ex-governador do Estado André Puccinelli (PMDB) e ex-secretário Estadual de Obras Edson Giroto (PR). O senador não vai se pronunciar sobre o caso. Confira na íntegra o que ele falou à Polícia Federal..

Jornal Midiamax