Política

Secretários vão disputar eleição e Bernal pode usar cargos para ampliar base

Prefeito vai tentar acordo no último ano

Midiamax Publicado em 25/01/2016, às 10h06

None
bernal_posse_2708_cg.jpg

Prefeito vai tentar acordo no último ano

O grupo do prefeito Alcides Bernal (PP) não desistiu de conseguir aliados tanto para o último ano, como para a reeleição em outubro. Até o momento o prefeito não conseguiu ampliar a base, hoje resumida a três vereadores, mas aposta as fichas nas mudanças que devem acontecer por conta da eleição.

O secretário de Governo, Paulo Pedra, explica que o primeiro passo é a governabilidade, que pode ser conquistada com atendimento específico a vereadores, o que avalia como bastante relevante, em se tratando de ano de eleição.

Além da governabilidade, o prefeito estuda abertura de espaço, que pode acontecer em breve. Segundo Pedra, Bernal pode conversar sobre alianças para a base, mas também para o futuro. “Alguns secretários do Bernal vão ser candidatos a vereador. Pode ocorrer de alguns partidos assumirem essas secretarias”, explicou.

Até o momento o prefeito não conseguiu nenhum vereador para a base, que tem apenas três dos 29 vereadores: Luiza Ribeiro (PPS), Cazuza (PP) e Betinho (PRB). Bernal tenta aliança com o trio de vereadores do PT, com Francisco Saci (PRTB) e Eduardo Cury (PTdoB), mas não tem encontrado garantias de que a parceria acontecerá.

Bernal abriu pouco espaço na gestão para aliados. Atualmente, só o PDT e PPS ocupam cargos, mas os dois partidos têm pouca representatividade. O PPS tem só Luiza e o PDT nem vereador tem mais, visto que Pedra foi cassado. 

Bernal, inclusive, brigou com o PT por conta de cargos. Eles não conseguiram se entender e Bernal saiu falando que o PT queria os principais cargos da gestão. Já os petistas acusaram Bernal de fazer exigências em troca de secretarias irrelevantes. A confusão acabou prejudicando o prefeito, que perdeu três vereadores na já combalida base. 

Jornal Midiamax