Política

‘Raio não cai 2 vezes no mesmo lugar’, diz Dagoberto sobre candidatos do interior

Presidente garantiu candidatura à Prefeitura da Capital

Ludyney Moura Publicado em 11/03/2016, às 14h01

None
dagoberto.jpg

Presidente garantiu candidatura à Prefeitura da Capital

Ao deixar o PDT, o deputado estadual Felipe Orro fez duras críticas à direção regional do partido, hoje comandada pelo deputado federal Dagoberto Nogueira, que procurado afirmou que não pretende ‘polemizar’ a saída do ex-correligionário, mas comentou as declarações.

“Eu estranho (críticas). A única coisa que ele condicionou ao partido é queria a legenda para ser candidato a prefeito de Campo Grande, mas nós temos outros pré-candidatos, e são as pesquisas que vão nortear candidatura e ele não apareceu nas pesquisas”, afirmou Dagoberto.‘Raio não cai 2 vezes no mesmo lugar’, diz Dagoberto sobre candidatos do interior

Orro, que já foi prefeito de Aquidauana já declarou vontade concorrer à sucessão de Alcides Bernal (PP), assim como seus colegas de parlamento, os tucanos Beto Pereira e Mara Caseiro, que governaram Terenos e Eldorado, respectivamente

“Deu certo com o Reinaldo (governador Reinaldo Azambuja, eleito governador depois de ser prefeito de Maracajú) e ele (Felipe) acha que o raio vai cair duas vezes no mesmo lugar. É o caso do Beto e da Mara”, comentou Dagoberto.

Para o deputado federal, a migração do interior não é garantia de boa votação na Capital. Ele ainda afirmou que o partido tem filiado vereadores e prefeitos no interior e que pretende montar uma chapa forte em Campo Grande, e citou que pretende conversar com partidos aliados em busca de tempo de televisão, importante aliado nas campanhas eleitorais.

Dagoberto, que em 2012 foi candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Edson Giroto, está disposto a fazer com que o PDT tenha protagonismo político na Capital. Uma pesquisa encomendada pela sigla vai nortear a escolha.

“Temos vários nomes e o que tiver melhor na pesquisa será o candidato. Vamos fazer todos os meses até maio para decidir”, revelou o presidente estadual do PDT.

O partido, que atualmente está sem representante na Câmara de Campo Grande, já que o ex-vereador Paulo Pedra além de ter sido cassado por compra de votas anunciou mudança para o PP. Na Assembleia, dos três eleitos, apenas George Takimoto permanece na legenda.

Beto Pereira alegou discordância com o próprio Dagoberto e trocou o PDT pelo PSDB. Na quinta-feira (10) foi a vez de Felipe Orro anunciar que deixa o partido, tecendo duras críticas à condução que Dagoberto tem dado à sigla.

"Convidam outras lideranças pra se filiar ao PDT e ser candidato, cogitam nomes de filiados novos, tudo para criar confusão e, no fim, vão negociar a sigla, como sempre acontece”, disparou Orro. 

Jornal Midiamax