Política

Picarelli define nesta quarta se denuncia deputados por quebra de decoro

Foram flagrados tentando fraudar ponto 

Evelin Cáceres Publicado em 21/12/2016, às 16h20

None
picarelli.jpg

Foram flagrados tentando fraudar ponto 

O corregedor da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deputado Maurício Picarelli (PSDB), define nesta quarta-feira (21) se vai denunciar os deputados Paulo Correa (PR) e Felipe Orro (PSDB) por quebra de decoro. Ambos foram flagrados em uma conversa telefônica tramando suposta fraude no ponto dos servidores que não trabalhariam, de fato, nos gabinetes.

O deputado aguardava o áudio encaminhado também ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), do Ministério Público Estadual, para finalizar o relatório. A decisão não foi adiantada pelo deputado.

“Finalizo hoje e encaminho nesta quinta para a Mesa Diretora. Eles quem vão decidir sobre o meu parecer”.

Na gravação, o deputado Corrêa menciona para Orro que faça um “ponto fictício” para seus funcionários da Assembleia. Picarelli irá entregar seu relatório ao presidente da casa, deputado estadual Junior Mochi (PMDB).

Uma das possibilidades é de ambos serem acusados de quebra de decoro parlamentar, que pode resultar em uma cassação ou nada vir a acontecer e o processo ser arquivado.

Durante o processo, o corregedor ouviu o deputado Zé Teixeira, que relata ter sido chantageado pelo pastor que fez a gravação, pelo fato de seu nome ser citado no áudio e Correa, que é quem usa o termo fictício, mas que justifica ter sido um equívoco. Segundo ele, a intenção era registrar “de forma escrita e literal”. O pastor também já prestou depoimento na Casa de Leis. 

Jornal Midiamax