Política

PGR deve iniciar investigações contra Dilma, Lula e Mercadante

Decisão precisa de autorização do ministro Teori Zavascki

Norberto Liberator Publicado em 03/05/2016, às 15h21

None
lula.jpg

Decisão precisa de autorização do ministro Teori Zavascki

A PGR (Procuradoria Geral da República) anunciou que vai investigar a presidente Dilma Rousseff, com o objetivo de verificar se houve algum tipo de crime nas indicações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ministro-chefe da Casa Civil, e do ministro Marcelo Navarro para o STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Além disso, segundo informações do jornal O Globo, a PGR também estaria investigando o ex-presidente Lula e o ministro da Educação, Aloizio Mercadante (PT).

A decisão de investigar Lula parte das delações do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e nas gravações de conversas entre Lula e alguns aliados, dentre os quais a própria presidente Dilma. As gravações foram oficiadas pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba. Em uma delas, Lula cita uma eventual posse na Casa Civil.

A equipe de procuradores responsável pela operação Lava-Jato em Brasília considerou que a conversa, onde Dilma diz que enviaria um termo de posse a Lula e que ele só deveria usar em caso de necessidade, seria ‘comprometedora’. Segundo eles, Dilma teria o objetivo de nomear Lula como ministro para blindá-lo de investigações na operação da Polícia Federal.

A investigação contra Mercadante parte de uma conversa entre o ministro e um assessor de Delcídio. Na ocasião, Mercadante pergunta o que pode fazer para ajudar a família do então detido senador, após o assessor do sul-mato-grossense afirmar que Delcídio estava passando por dificuldades. O objetivo é apurar se haveria interesse do ministro da Educação em influenciar o senador a não delatar aliados do governo.

Jornal Midiamax