Política

Petistas dizem que ‘Lula ministro’ não passa de boataria

Dirigente disse que Brasil é país dos boatos

Jessica Benitez Publicado em 09/03/2016, às 21h08

None
zeca.jpg

Dirigente disse que Brasil é país dos boatos

Petistas sul-mato-grossenses não acreditam que haja convite ao ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para assumir ministério na gestão da atual chefe do Executivo Dilma Rousseff. A informação ganhou destaque em inúmeros jornais nesta quarta-feira (9). Mas os correligionários defendem que não passada de 'pura fofoca'.

A medida seria estratégia para haver foro privilegiado e livrar Lula de ser preso por conta da Operação Lava Jato na qual foi ouvido coercitivamente na semana passada. “Isso é especulação, Lula não quer saber disso não. Esse país vive muito de boato”, disse o presidente regional da sigla, Antônio Carlos Biffi.

O deputado federal e ex-governador do Estado, José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, acredita que a 'conversa' pode ter saído de jantar realizado nesta terça-feira com o ex-presidente, mas também garante que não passa de especulação. “Não tem nada de concreto. Até onde se sabe pode ter tido convite e ele não se pronunciou. Ontem teve um jantar aí e pode ter surgido daí essa história”.

Informação parecida chegou ao deputado estadual Amarildo Cruz (PT). Ao jornal Midiamax ele contou que entrou em contato com amigo de Brasília para tratar de outro assunto, mas acabou caindo neste.

“Não procede, tem boato para tudo quanto é canto. O Lula fez visitas ao Congresso como articulação política. Ele vai ser ministro para que? Aonde? Ele é uma figura que transcende o partido, não precisa de cargo para ser referência. Tem voz. Conversei com um amigo de Brasília e não procede”, avaliou.

Jornal Midiamax