Política

Operação do Gaeco apreende caixas de documentos em Câmara investigada

Policiais seguiram para a sede do MPE 

Clayton Neves Publicado em 24/02/2016, às 20h17

None
8daad742-98ab-45d5-8aba-61788ce517f6.jpg

Policiais seguiram para a sede do MPE 

Agentes do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) concluiu a apuração na Câmara Municipal de Rio Brilhante, distante 158 km da Capital. Os policiais saíram da sede da Casa de Leis por volta das 15 horas, carregando caixas e envelopes lacrados. 

Na saída, os policiais não deram detalhes sobre os materiais vistoriados e apreendidos. Agora, a equipe foi para a sede do Ministério Público do município, onde a promotoria ainda ouve o depoimento dos vereadores investigados.

Durante operação do Gaeco, deflagrada na manhã desta quarta-feira (24) os agentes conduziram cinco vereadores e o gerente administrativo da Casa de Leis até o Ministério Público da cidade, para prestar depoimento.

Entre os vereadores estão os vereadores Sérgio Carlos Martins Rigo (PT), o Serginho Rigo, atual presidente da Casa, Dejair  Gomes (PROS), o Totinha, ex-presidente, Giancarlo Mariano da Rocha (PPS), o Gi, Ademar Luiz Schafer (PSDB), o Ademar do União e Aguinaldo Lima Pereira (PROS), o boiada.

Em nota, o MPE (Ministério Público Estadual) não informou o que motivou a operação, mas confirmou que mais de 30 policiais estão na cidade cumprindo os mandatos.

*Colaborou Maikon Júnio, de Rio Brilhante 

Jornal Midiamax