Política

Nova investigação de desvio de gasolina põe vereadores sob suspeita

Câmara de Anaurilândia já foi alvo de Operação do Gaeco

Ludyney Moura Publicado em 08/08/2016, às 11h34

None
anaurilandia_gaeco_3_0.jpg

Câmara de Anaurilândia já foi alvo de Operação do Gaeco

Os dois ex-presidentes da Câmara Municipal de Anaurilândia, município distante 368 km da Capital, Wilson da Silva (PMDB) e Celso Alves dos Santos (PR), são investigados pelo MPE-MS (Ministério Público Estadual) por desvio de gasolina.

A promotoria de justiça do município abriu um procedimento preparatório para investigar uma suposta compra ‘excessiva de combustível em nome da Câmara Municipal de Anaurilândia’, quando Celso e Wilson ocupavam a presidência da Casa.

De acordo com a denúncia apurada pelo MPE, os ex-presidentes desviaram combustível para uso próprio e também para os colegas de legislativo.

No começo do último mês de julho, a dupla chegou a ser afastada da Câmara depois que o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) deflagrou a Operação Viagem, que apurou desvios de verbas públicas na Câmara, afastando também Antônio Ari Bastos (PSD).

Os três retornaram ao legislativo de Anaurilândia na semana passada, depois que a Justiça revogou as medidas cautelares que suspendiam os mandatos.

À época, durante os procedimentos preparatórios instaurados, verificaram-se várias irregularidades no pagamento e pedido de diárias formulado por todos os vereadores, durante a atual legislatura. O promotor chegou chegou a pedir prisão preventiva dos três vereadores, mas o juiz da comarca de Anaurilândia, não encontrou fundamento para a prisão e ordenou o afastamento dos vereadores.

A reportagem tentou contato com os vereadores investigados, mas ninguém atendeu aos telefonemas feitos à Câmara Municipal de Anaurilândia. 

Jornal Midiamax