Política

Nos bastidores, colegas apostam em afastamento de Delcídio por saúde

Parlamentar pode perder comando da CAE

Jessica Benitez Publicado em 23/02/2016, às 19h55

None
senadooo.jpg

Parlamentar pode perder comando da CAE

Nos bastidores do Congresso a informação é de que o senador Delcídio do Amaral (PT) passa por bateria de exames para apresentar atestado médico antes da volta ao Senado. Com o afastamento por motivo de saúde, o petista teria mais tempo também para se debruçar à defesa que pode livrá-lo de ter o mandato cassado por quebra de decoro.

No entanto, quando os parlamentares são abordados para entrevista, todos evitam ao máximo tocar em qualquer assunto que envolve Delcídio. O senador Humberto Costa (PT-PE) deve se encontrar com o sul-mato-grossense ainda nesta terça-feira (23), mas a pauta da reunião ainda não está definida.

Em maio 2006 o parlamentar também pediu licença de 121 dias e foi substituído pelo então, Antônio João Hugo Rodrigues. Do total, 119 dias eram para se dedicar à campanha de governador do Estado. No período ele ficou sem remuneração.

A pedido da bancada do PT, ele será substituído na presidência da CAE (Comissão de Assuntos Econômicos). O partido deve fixar Gleisi Hoffmann (PT-PR) na função.

Caso – Delcídio foi preso no dia 25 de novembro do ano passado acusado de tentar obstruir investigação da Operação Lava Jato. A denúncia partiu do filho do ex-diretor da Petrobras também preso, Nestor Cerveró.

O rapaz gravou conversa com Delcídio na qual ele oferecia R$ 50 mil à família para não ser citado durante delação premiada. Ao todo foram 86 dias encarcerado, incluindo natal, ano novo e aniversário. Confira mais informações no vídeo.

Jornal Midiamax