Política

MPE investiga vereador por suspeita de embolsar salário de assessora

Denunciado disse que funcionária foi demitida em março

Celso Bejarano Publicado em 21/10/2016, às 18h04

None
xxsabatel.jpg

Denunciado disse que funcionária foi demitida em março

A 5ª Promotoria de Justiça de Corumbá, que cuida de casos ligados à Defesa do Patrimônio Público e Social, instaurou inquérito contra o vereador da cidade Antônio Cezar Santos Sabatel, do PSDB, para apurar suposto recebimento indevido dos salários de uma assessora. Sabatel, que é médico e não foi reeleito, nega a acusação.

O caso é investigado pelo promotor de Justiça Luciano Bordignon Conte. A instauração do inquérito foi publicada na edição de ontem, quinta-feira (20), do Diário Oficial do MPE (Ministério Público Estadual). Sabatel estaria “se apropriando de vencimento de sua assessora parlamentar”, escreveu o promotor.

Por telefone, Sabatel disse que está sabendo da investigação, mas que nunca cometeu alguma irregularidade financeira em seus quatro mandatos de vereador.

“Sou médico, servidor público federal, não preciso disso. Infelizmente, temos que conviver com isso na política. Deixa que a justiça resolva isso”, protestou o vereador.

Sabatel disse ainda que a assessora em questão e o marido dela eram seus amigos e frequentavam sua casa. Ela, cujo nome não foi publicado no Diário Oficial nem revelado pelo vereador, teria trabalhado no gabinete de Sabatel por três anos.

“Ela foi demitida em março [deste ano, 2016]. Não entendi a razão de a denúncia seguir para o MPE só agora”, queixou-se o vereador.

A reportagem quis ouvir o promotor Luciano Conte, mas ele não foi localizado.

Jornal Midiamax