Política

Líder do governo confirma que Lula aceitou convite para ser ministro

Planalto ainda não confirmou a informação

Ludyney Moura Publicado em 16/03/2016, às 14h43

None
lula.jpg

Planalto ainda não confirmou a informação

Uma reunião entre a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula, o atual ministro da Casa Civil, Jacques Wagner, todos do PT, e o titular da Fazenda, Nelson Barbosa, que aconteceu no Palácio do Planalto na manhã desta quarta-feira (16), definiu a ida do presidente de honra do PT para o Governo Federal.

De acordo com o líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), Lula finalmente aceitou o convite para integrar o 1º escalão de Dilma. “Ministro Wagner no dia de seu aniversário mostra grandeza e desprendimento ao deixar a Casa Civil! Lula novo ministro da pasta”, escreveu a pouco em sua conta oficial no Twitter o deputado cearense.Líder do governo confirma que Lula aceitou convite para ser ministro

Jornais de circulação nacional, com Folha de São Paulo e O Globo, revelaram um encontro entre a cúpula petista na noite de ontem, terça-feira (15), onde o convite foi novamente feito a Lula. A intenção é que no cargo de ministro ele possa ganhar mais proteção no desenrolar das investigações da Operação Lava Jato.

O pedido de prisão de Lula, sob análise do juiz Sérgio Moro, precisaria do aval do STF (Supremo Tribunal Federal). O ex-presidente também teria solicitado mais autonomia de Dilma para desempenhar sua função no governo.

Além da saída de Jacques Wagner da Casa Civil (ele deverá assumir a chefia de gabinete da Presidência da República), há informações de que novas mudanças podem acontecer no primeiro escalão do governo Dilma.

Uma delas é a volta de Ciro Gomes, atual pré-candidato do PDT à sucessão de Dilma, ao governo Federal. Mudanças no comando do Banco Central também não estão descartadas. O ex-chanceler de Lula, Celso Amorim, também é cogitado no Palácio do Planalto. 

Jornal Midiamax