Política

Justiça entende que PP ‘sanou’ problema envolvendo cunhado de Bernal

PSC havia tentando impugnar chapa do Partido Progressista

Ludyney Moura Publicado em 22/09/2016, às 15h58

None
marcon_e_bernal.jpg

PSC havia tentando impugnar chapa do Partido Progressista

A Justiça Eleitoral extinguiu o processo que acusava de ‘abuso de poder político’ o atual prefeito e candidato à reeleição pelo PP, Alcides Bernal, por ter nomeado seu cunhado, atual secretário de governo, como representante do Partido Progressista nas eleições de 2016.

“Os documentos apresentados no presente processo demonstram que os vícios indicados na petição inicial foram regularizados na mesma data da propositura desta ação de investigação, com a substituição do representante legal e do delegado da Coligação ‘Nossa força Nossa Gente’”, frisa o juiz da 44ª Zona Eleitoral, José Henrique Neiva de Carvalho e Silva.Justiça entende que PP ‘sanou’ problema envolvendo cunhado de Bernal

O MPE (Ministério Público Eleitoral) já havia afirmado que a substituição do representante e delegado do partido representavam a ‘perda do objeto’ da denúncia, oferecida pela coligação encabeçada pelo deputado estadual Coronel David (PSC).

“Posto isso, julgo extinto o processo sem resolução do mérito, pela perda do objeto da presente ação”, declarou o juiz.

A denúncia, protocolada no fim do último mês de agosto, pelos advogados da coligação de David, apontava que Odimar Marcon, secretário municipal de governo e cunhado de Bernal, era o representante do PP no pleito de 2016, o que seria vedado pela legislação eleitoral. 

Jornal Midiamax