Política

Governo do Estado afasta mais 49 servidores para concorrerem às eleições

Mais da metade são servidores da Secretaria de Educação

Joaquim Padilha Publicado em 05/09/2016, às 11h35

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução - Foto: Reprodução

Mais da metade são servidores da Secretaria de Educação

Mais 49 funcionários públicos do Governo do Estado foram afastados para desempenho de atividade política, sem prejuízo de seus vencimentos, de acordo com dois decretos do governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB) publicados nesta segunda-feira (5) no Diário Oficial do Estado. O período do afastamento começou em 2 de julho e vai até 12 de outubro.

Segundo a legislação eleitoral, o afastamento do serviço público para concorrer as eleições pode ser autorizado com remuneração até 10 dias após as eleições, previstas para o dia 2 de outubro. Após o dia 12 do mês, os servidores devem retornar imediatamente para suas funções.

A secretaria que mais teve afastamentos autorizados nesta segunda-feira foi a SED (Secretaria de Estado de Educação), que possui 29 servidores na lista dos 49 afastados. Desta vez, o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) foi o segundo órgão com mais afastamentos, com onze funcionários concorrendo as eleições municipais.

A Agepen (Agência de Gestão do Sistema Penitenciário) teve três funcionários afastados, seguida pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) e Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) que tiveram cada uma dois funcionários concorrendo as eleições. A Funsau (Fundação de Serviços de Saúde) e a Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) afastaram apenas um servidor cada uma.

(Sob supervisão de Evelin Araujo)

Jornal Midiamax