Política

Geraldo revela pedido de Reinaldo e da executiva para trocar PMDB pelo PSDB

Governo pode ter conflito de interesses pela frente

Ludyney Moura Publicado em 10/03/2016, às 14h24

None
327592_55911_59349.jpg

Governo pode ter conflito de interesses pela frente

Mesmo já pré-candidato a prefeito de Dourados pelo PMDB, o deputado federal Geraldo Resende visitou a Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (10) e revelou convites da cúpula tucana para filiar-se ao PSDB.

De acordo com o parlamentar, não apenas o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), mas a própria direção nacional do PSDB lhe convidaram a migrar para o ninho tucano.

“Estou candidato no PMDB a prefeito. Me sinto honrado (com o convite). Minha intenção é concorrer pelo PMDB, mas ainda há um prazo para fazer qualquer mudança e não descarto conversar com ninguém”, declarou Resende.

Apesar do suspense, alguns deputados estaduais aliados do governo já mencionam Geraldo como pré-candidato a prefeito de Dourados pelo PSDB. Oficialmente, todavia, a informação é de que até dia 18 de março o agora peemedebista definirá seu futuro.

O entrave principal para candidatura tucana de Geraldo é a presença de um outro pré-candidato do PSDB em Dourados, e adversário político do parlamentar, o ex-deputado federal Marçal Filho. Para escolher um nome, o governador terá que preterir outro, o que pode provocar insatisfação no partido. 

Procurado no começo da semana pelo Jornal Midiamax, Marçal já se portava como candidato do governador à sucessão de Murilo Zauith (PSB. “Ainda há prazo para mudanças nos partidos. Estou neste momento como o pré-candidato tucano. Na última conversa que tive com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), ele me deu carta branca para trabalhar a possível candidatura”, afirmou o tucano. 

Jornal Midiamax