Política

Funcionários da Agesul são dispensados durante buscas da PF no Parque

Secretário e setor de informática permanecem

Evelin Cáceres Publicado em 10/05/2016, às 12h28

None
miglioli.jpg

Secretário e setor de informática permanecem

A maior parte dos funcionários da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul) foi dispensada do trabalho nesta terça-feira (10) durante as buscas e apreensões da Polícia Federal no prédio do Parque dos Poderes.

No local, permanecem apenas o secretário Marcelo Miglioli, o adjunto e alguns funcionários do setor de informática para fornecerem informações sobre os contratos da gestão de André Puccinelli (PMDB). Ao todo, R$ 2 bilhões em contratos são investigados em conjunto com a Receita Federal e Controladoria-Geral da União.

Com um efetivo de 201 policiais federais, 28 da Controladoria Geral da União e 44 da Receita Federal estão sendo cumpridos 28 mandados de busca e apreensão e 15 mandados de prisão temporária, bem como 24 mandados de sequestro de bens de investigados.

As medidas estão sendo cumpridas nos municípios de Campo Grande/MS, Rio Negro/MS, Curitiba/PR, Maringá/PR, Presidente Prudente/SP e Tanabi/SP. As investigações s em referência a procedimentos utilizados pelos investigados na aquisição de propriedades rurais com recursos públicos desviados de contratos de obras públicas, fraudes em licitações e recebimento de propinas, resultando também em crimes de lavagem de dinheiro.

Jornal Midiamax