Política

Funcionárias da Omep e Seleta vão à Câmara contra suspensão de contratos

Quatro protestaram com faixa

Evelin Cáceres Publicado em 20/12/2016, às 16h33

None
reajuste.jpg

Quatro protestaram com faixa

Quatro funcionárias da Omep e Seleta foram à Câmara nesta terça-feira (20) protestar contra a suspensão dos contratos dos terceirizados com a Prefeitura de Campo Grande. Com uma faixa, a intenção das servidoras era conversar com os vereadores e pedir a interferência da Casa junto ao prefeito Alcides Bernal (PP).

Maria de Fátima Silva, de 49 anos, trabalha há 16 anos na SAS (Secretaria de Assistência Social). “É uma situação difícil para nós. Não sabemos quando vamos receber 13º, queremos que os vereadores façam alguma coisa, avaliou.

 As mulheres não usaram a tribuna para falar. Dr Lívio (PSDB) afirmou que não tem como a Câmara interferir. “É uma questão que foi judicializada, tem que cumprir”. Chiquinho Teles (PSD) disse que Bernal teria que ter cumprido o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com o Ministério Público e demitido aos poucos.

“Agora os funcionários ficam sem ter para onde correr e infelizmente não tem como interferirmos”.

O prefeito Alcides Bernal (PP) disse que entrou na Justiça para tentar reverter a demissão de todos os servidores contratados via Seleta e Omep, entidades atualmente investigadas por crimes de corrupção. Segundo o prefeito, enquanto a questão não for resolvida judicialmente, também não será feito nenhum repasse aos servidores contratados pelos convênios.

Jornal Midiamax