Política

Ex-candidato acusa presidente de “vender candidatura” por R$ 30 mil

Candidatura foi destituída pelo TRE 

Clayton Neves Publicado em 06/08/2016, às 00h50

None
whatsapp_image_2016-08-04_at_19.34.04.jpeg

Candidatura foi destituída pelo TRE 

O empresário Renato Gomes (PRP), até então candidato a Prefeitura de Campo Grande, (PRP), denuncia a ‘venda de sua candidatura’ pelo presidente regional da sigla, Pedro Feitosa. De acordo com Gomes,uma negociata para tirá-lo da disputa garantiu R$ 30 mil à Feitosa.

 “Agora eu quero saber quem pagou. Estou trabalhando na minha candidatura desde março, tudo estava certo, feito direito, pra vir esse pilantra e me dizer que não posso ser candidato por determinação da executiva nacional. Recebi a informação de que ele recebeu pra me tirar da disputa. Eu quero que ele vá para a cadeia”, disse Renato que teve sua candidatura destituída pelo partido junto ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral).

Agora, fora da disputa, o empresário que já foi vereador pode ser candidato a vice-prefeito na chapa do deputado estadual Coronel David, que irá concorrer a cadeira de prefeito pelo PSC.

Durante a convenção do PRP na noite de quinta-feira (4), Renato chegou a dizer que Pedro Feitosa era o irmão que ele não tinha. A declaração foi feita enquanto o empresário agradecia o presidente do partido por ter confiado a ele a responsabilidade de representar a sigla na disputa pela Prefeitura da Capital.

“Estou arrasado porque ele frequentava minha casa, conheceu minha família, até o celular que ele tem e o carro que ele anda eu que consegui. Até ontem estava me dando tapinhas nas costas e agora me apunhala desta maneira”, disse.

Indagado, Pedro Feitosa negou que tenha recebido dinheiro e disse que a decisão de recuar na candidatura cumpriu determinação do diretório nacional do partido que de acordo com ele exige que a sigla participe dos debates eleitorais, tenha estrutura mínima financeira, tempo em programa na TV e índice em pesquisas eleitorais.

 “Se eu tivesse recebido esse valor não estaria comendo pizza como estou agora, estaria em uma boa churrascaria. Não poderíamos deixar que um suicídio coletivo acontecesse apenas para satisfazer o desejo pessoa do Renato”, relata.

O presidente diz ainda que está na justiça a aliança que Renata Gomes fechou com o PSC, já que segundo ele, o PRP irá apoiar a candidatura de Marquinhos Trad (PSD). “Ele se indignou e se colocou como vice do Coronel Davi, mas isso não será viável, pois a executiva definiu caminhar com o Marquinhos. Estamos aguardando decisão da justiça”, afirma.

Jornal Midiamax