Política

‘Esta Casa não está à venda’, diz Marun em discurso por impeachment

Deputado falou por volta de 1h deste sábado

Evelin Cáceres Publicado em 16/04/2016, às 12h29 - Atualizado em 18/07/2020, às 00h37

None
marun.jpg

Deputado falou por volta de 1h deste sábado

O deputado federal Carlos Marun (PMDB) realizou o discurso pró-impeachment por volta de 1h (horário de Brasília) deste sábado (16) na Câmara dos Deputados. O segundo de Mato Grosso do Sul a falar, Marun se pronunciou por cerca de cinco minutos e disse que Lula não compraria o Legislativo. Confira aqui o discurso. 

“Imaginem, deputados, a tristeza do Lula procurando os 300 picaretas que ele disse existir em nossa Casa. Chamando no quarto do hotel, com uisquezinho na mesa. Ele vai conseguir adquirir um ou dois, mas não vai passar disso. Este jogo já está jogado porque esta Casa não está à venda”.

Marun ainda comparou a suposta reação do governo em conseguir reverter a votação a ‘cabelo de freira’. “É que nem cabelo de freira: muita gente acha que existe, mas ninguém vê. Essa reação é o grito dos desesperados”, afirmou.

“Nós representamos o povo brasileiro, que é um povo digno. Não adianta ficar querendo comprar ausência e fuga porque esta Casa não é de covardes. Não é golpe, é impeachment, previsto na Constituição”.

O deputado alegou que a votação pela eleição de Dilma Rousseff foi “apertada, duvidosa e discutível” . “Ela acha que recebeu um cheque em branco da população para agir como quiser agir. Não é porque ela se elegeu que pode se considerar acima da Lei. O governante tem que agir nos estritos limites da legalidade”.

Na sexta (15), Henrique Mandetta realizou seu discurso. Neste sábado, ainda devem falar Geraldo Resende e Elizeu Dionizio, ambos do PSDB. Geraldo, o sexto do dia, deve falar por volta das 20he e Elizeu mais tarde, por seu o 157º a discursar. 

Jornal Midiamax