Política

Entre diretórios municipais, apenas PTN apresenta receita na Capital

 Diretório declarou recibo de doação de R$ 3,7 mil  

Midiamax Publicado em 09/09/2016, às 19h02

None
diretoriomunicipal.jpg

 Diretório declarou recibo de doação de R$ 3,7 mil  

 O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) divulgou planilha de prestação de contas dos diretórios municipais e estaduais de Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande, até o momento, apenas o PTN (Partido Trabalhista Nacional) teve movimentação, com receita de R$ 3,7 mil.

Já entre os diretórios estaduais, o DEM (Democratas) e o PSB( Partido Socialista Brasileiro) apresentaram movimentação, com receitas de R$ 500 mil e R$ 100 mil, respectivamente. Ambas as declarações constam que o investimento foi repassado pela direção nacional das legendas.

No caso do PTN, único a apresentar receita na Capital, o valor obtido, de R$ 3,7 mil, foi uma doação feita por pessoa física, em nome de Gerson Pavoni. Os demais partidos ainda não informaram nenhum recebimento ou despesa.

No total aparecem 33 diretórios estaduais cadastrados em Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande, são 32 diretórios municipais, de um total de 1665 diretórios em todo o Estado.

Os diretórios municipais de Campo Grande que ainda não apresentaram movimentação são: PRB (Partido Republicano Brasileiro), PP (Partido Progressista), PDT (Partido Democrático Brasileiro), PT (Partido dos Trabalhadores), PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado), PSL (Partido Socialista Liberal, REDE (Rede Sustentabilidade), PSC (Partido Socialista Nacional), PR (Partido da República), PPS (Partido Popular Socialista), DEM (Democratas), PSDC (Partido Social Democrata Cristão), PRTB ( Partido Renovador Trabalhista Brasileiro), PHS (Partido Humanista da Solidariedade), PMN (Partido da Mobilização Nacional), PMB (Partido da Mulher Brasileira), PTC (Partido Trabalhista Cristão), PSB (Partido Socialista Brasileiro), PV (Partido Verde), PRP (Partido Republicano Progressista), PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), PSOL (Partido Socialismo e Liberdade), PEN (Partido Ecológico Nacional, PPL (Partido Pátria Livre), PSD (Partido Socialista Democrático), PCdoB (Partido Comunista do Brasil), PTdoB (Partido Trabalhista do Brasil), SD (Solidariedade) e PROS (Partido Republicano da Ordem Social).

Prazo

O prazo para que os candidatos e partidos políticos enviem eletronicamente à Justiça Eleitoral a prestação de contas parcial tem início nesta sexta-feira (8). O envio deve conter todos os recursos arrecadados, financeiros ou estimáveis em dinheiro, bem como, os gastos contratados, independente de pagamento.

A Justiça Eleitoral lembra que a prestação de contas parcial é obrigatória mesmo que não tenha ocorrido arrecadação ou gasto de campanha. O prazo para entrega das informações se estende até a próxima terça-feira (13), 

A forma de envio é eletrônica, exclusivamente pela utilização do SPCE (Sistema de Prestação de Contas Eleitorais),  de modo que não é necessário entregar nenhum documento fisicamente.

A prestação de contas parcial deverá conter todas as receitas e despesas contratadas, independente de pagamento, ocorridas desde o início da campanha até o dia 8 de setembro.

A divulgação das prestações de contas parciais ocorrerá no dia 15 de setembro de 2016, na página da internet do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Jornal Midiamax