Política

Decisão do PMDB de não ter candidato deixou André com ‘dor de cotovelo’

Ex-governador não revelou quem vai apoiar para prefeito

Ludyney Moura Publicado em 05/08/2016, às 13h01

None
img-20160805-wa0053.jpg

Ex-governador não revelou quem vai apoiar para prefeito

Depois de não aceitar convite do partido para disputar a sucessão de Alcides Bernal (PP), o ex-governador André Puccinelli disse que ficou com ‘dor de cotovelo’ por ver seu partido, o PMDB, sem candidato a prefeito na Capital.

“Tentamos até o último minuto ter candidatura própria, mas não foi possível”, disse o ex-governador, que alegou questões familiares para não disputar a prefeitura, que já governou entre 1997 a 2004.

Puccinelli explicou que a decisão do PMDB de lançar chapa pura na proporcional, com 33 candidatos a uma vaga na Câmara da Capital, foi tomada para evitar divisão na legenda.

Segundo ele, havia peemedebistas interessados em apoiar o candidato do PSD, deputado estadual Marquinhos Trad, do PSDB, a vice-governadora Rose Modesto, e do PPS, o ex-vereador Athayde Neri.

“Tínhamos uns poucos que contra nossa vontade apoiariam Bernal”, emendou André.

O ex-governador não quis revelar quem vai apoiar na corrida pelo Paço Municipal. Ele disse apenas que não restrição a nenhum dos candidatos. “O voto é secreto, não posso revelar”, finalizou.

A convenção do PMDB acontece na manhã desta sexta-feira (5) na sede do partido na Capital. 

Jornal Midiamax