Política

CPI ouve diretor do Instituto Butantan e coordenadora de imunização do município

Oitiva está marcada para próxima quarta-feira 

Midiamax Publicado em 24/06/2016, às 11h28

None
cpivacina.jpg

Oitiva está marcada para próxima quarta-feira 

A CPI das Vacinas que que investiga o sumiço de doses contra o vírus H1N1 faz suas primeiras oitivas na próxima quarta-feira (29), as partir das 15 horas. Estão confirmadas as presenças do diretor do Instituto Butantan, Marcelo de Franco e da coordenadora de imunização da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Kátia Mougenot.

O instituto, sediado em São Paulo e responsável por produzir as vacinas contra a gripe oferecidas na rede pública, será questionado, dentre outros assuntos, sobre a declaração do secretário de saúde de Campo Grande, Ivandro Fonseca, que relatou em entrevistas para a imprensa que alguns frascos teriam vindo com oito doses ao invés de dez.

Até ontem, foram 18 mortes registradas em Campo Grande por conta da gripe A. Em Mato Grosso do Sul, segundo a SES, o número de confirmações da doença já é de 324. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), a campanha cobriu 91,24% do público alvo, sobrando 32.381 doses de vacina contra a gripe H1N1 com destinação incerta, de um total de 195 mil doses encaminhadas pelo Ministério da Saúde.

Os vereadores Alex do PT (presidente), Livio (PSDB), Chiquinho Telles (PSD), Vanderlei Cabeludo (PMDB) e Edson Shimabukuro (PTB) ainda encaminham na segunda-feira (27) novos ofícios para coleta de dados. Até o momento, Butantan, SES e Polícia Civil já compartilharam informações com a CPI.

A comissão ainda aguarda a confirmação de uma videoconferência no dia 1º de julho, com a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues.

Central de Denúncias

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquerito) disponibiliza para a população um canal de denúncias em seu site. Caso tenha qualquer informação que possa contribuir com as investigações, clique aqui.

Jornal Midiamax