Política

Conselho de Ética se reúne nesta madrugada após nova manobra de Cunha

 Julgado por quebra de decoro

Diego Alves Publicado em 02/03/2016, às 02h20

None
0fvm8z8nsiitfx11xjp4tcxe4.jpg

 Julgado por quebra de decoro

O deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) abusou mais uma vez das suas prerrogativas como presidente da Câmara para protelar os trabalhos da Conselho de Ética. O peemedebista prolongou a sessão plenária desta terça-feira (1) para até 23 horas para que os parlamentares integrantes do conselho não pudessem se reunir para discutir justamente o processo contra Cunha.

O parlamentar é julgado por quebra de decoro ao dizer aos integrantes da CPI da Petrobras que não tinha contas no exterior – o que foi questionado e vem sendo investigado pela Procuradoria Geral da República (PGR),

Mas a estratégia não adiantou. Os parlamentares que defendem punições a Cunha se organizaram para que a reunião do conselho começasse assim que a sessão plenária terminasse.

Ao fim da sessão, conduzida por Cunha e acompanhada pelos parlamentares que o apoiam, os deputados que integram o Conselho de Ética se juntaram para o segundo encontro do dia. No primeiro, por volta das 14h30, deputados favoráveis e contrários a Cunha se enfrentaram e discutiram. Os parlamentares tentam aprovar o relatório de Marcos Rogério (PDT-RO).

Jornal Midiamax