Política

Assembleia participa de comemorações aos 150 anos da Retirada da Laguna

Comemorações alusivas

Diego Alves Publicado em 19/03/2016, às 17h08

None
fernandakintschner18320161653.jpg

Comemorações alusivas

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi (PMDB), recebeu na tarde desta sexta-feira (18/3), em nome do Parlamento Estadual, os representantes da Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (Sectei) , do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Comando Militar do Oeste (CMO) para firmarem uma parceria nas comemorações alusivas aos 150 anos do episódio da Retirada da Laguna, na Guerra do Paraguai.

A Assembleia Legislativa se comprometeu a realizar uma sessão solene de abertura das comemorações ao longo de 2015 e 2016. O evento ficou agendado para o dia 14 de abril, às 19h30 no Plenário Júlio Maia. Um grupo de trabalho para definir os detalhes da solenidade foi formado.

“Vai ser uma sessão solene em que teremos painéis com historiadores que contem em detalhes sobre a história que envolve o país e que é também a de Mato Grosso do Sul. Ainda será estudada a possibilidade do lançamento de uma medalha de homenagem em alusão aos 150 anos e de um concurso para um logomarca da data histórica”, explicou o presidente Mochi. Segundo o secretário da Sectei, Athayde Nery, serão várias atividades realizadas pra relembrar a data. Todas serão divulgadas na sessão solene na Assembleia Legislativa.

“Serão eventos para resgatar a memória dessa parte da guerra e para isso estamos firmando parceria dos três poderes, das universidades, dos institutos e das prefeituras das cidades em que a Retirada passou [Coxim, Corumbá, Miranda, Nioaque, Bela Vista]. Focamos na construção cultural e política e que também coincidirão com os 40 anos de nascimento do Mato Grosso do Sul”, destacou Athayde. Retirada da Laguna Em dezembro de 1864 o Paraguai invadiu o sul de Mato Grosso, atualmente sudoeste, oeste e norte do estado de Mato Grosso do Sul. Brasil, Argentina e Uruguai formaram a Tríplice Aliança para derrubar o presidente paraguaio Solano Lopez para manter a livre navegação na Bacia do Prata.

O Exército Brasileiro deslocou mais de três mil homens para a cidade paraguaia Laguna e em retirada de volta a Coxim restaram apenas 700 sobreviventes, dentre eles o Visconde de Taunay, quem registrou o episódio e pode ser lido clicando aqui. A guerra terminou em 1870 com a derrota do Paraguai.

Jornal Midiamax