Política

Após mandato conturbado, Câmara vai seguir ‘nova receita’ com prefeito eleito

Presidente alega que 'pior do que está não pode ficar'

Jessica Benitez Publicado em 17/11/2016, às 19h34

None
camara.jpg

Presidente alega que 'pior do que está não pode ficar'

Depois de um mandato repleto de CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito), Comissão Processante e até mesmo cassação do prefeito, a Câmara Municipal pretende aplicar ‘nova receita’ com o chefe do Executivo eleito, deputado estadual Marquinhos Trad (PSD).

De acordo com o presidente da Casa de Leis, João Rocha (PSDB), os vereadores vão buscar harmonia, porém sem perder a independência. O tucano alega que neste mandato, com o prefeito Alcides Bernal (PP) à frente da administração, a estratégia não deu certo.

“Assim como buscamos com a situação atual, queremos pregar o entendimento, mas essa receita não deu certo. Sou muito otimista e acho que as coisas não podem piorar, pior que está não pode ficar. A cidade está acabada”, disse referindo-se à relação Executivo/Legislativo de 2013 para cá.

Sobre a nova gestão, ele alega que “não se trata de ter posição. A forma moderna é de buscar entendimento, buscar sem perder a independência”, concluiu. Bernal enfrentou oposição durante todo o mandato, sendo que quando voltou à Prefeitura, em agosto de 2015, sequer escolheu um líder na Câmara Municipal.

Até março de 2014, quando foi cassado, quem cumpria esse papel era o vereador Marcos Alex (PT), mas depois que o prefeito regressou à administração a bancada petista deixou a base aliada e declarou independência.

Jornal Midiamax