Política

Vereadores vistoriam obras e descobrem postos de saúde apenas “na estaca”

Obras com valores de até R$ 1,2 milhão nem começaram 

Evelin Cáceres Publicado em 14/10/2015, às 14h56

None
carlao.jpg

Obras com valores de até R$ 1,2 milhão nem começaram 

Os vereadores Carlão (PSB), Betinho (PRB) e Ayrton Araújo (PT), da Comissão de Obras da Câmara de Campo Grande, visitaram nesta terça-feira (13) oito das nove obras paradas de UBSFs (Unidades Básicas de Saúde da Família) e descobriram que a do bairro Arnaldo Estevão Figueiredo está somente na estaca.

Nas outras, a situação é de abandono. Em uma delas, havia um pintor, que não deixou os parlamentares terem acesso ao prédio. A visita foi realizada depois de um pedido do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) para que a Câmara fiscalizasse as obras.

As unidades dos bairros Azaleia, Vila Cox, Arnaldo Estevão Figueiredo, Ana Maria do Couto, Zé Pereira, são Benedito, Sírio Libanês e Cristo Redentor já foram visitadas pelos parlamentares.  

“Vamos fiscalizar a obra do Paulo Coelho Machado nesta quarta-feira, terminar o relatório e entregá-lo até sexta ao Ministério Público, que é o prazo final”, disse Carlão.

Parte das obras foi iniciada ainda em 2012, na gestão de Nelson Trad Filho e outra parte foi iniciada durante a gestão de Alcides Bernal (PP). Os recursos destinados variam de R$ 62 mil a R$ 1,2 milhão para cada Unidade. A Câmara marcou uma audiência pública para discutir o assunto às 9h da próxima quarta-feira (21). 

Jornal Midiamax