Política

Vereadores aprovam terrenos e isenção fiscal a nove empresas de ônibus

Projetos fazem parte da Cidade dos Ônibus

Midiamax Publicado em 01/07/2015, às 15h28

None
edil_albuquerque_cg.jpg

Projetos fazem parte da Cidade dos Ônibus

A Câmara Municipal de Campo Grande aprovou nesta quarta-feira (1º) os primeiros incentivos fiscais e doações de terrenos para implantação da chamada Cidade dos Ônibus. Conforme referendado pelos vereadores, nove empresas foram beneficiadas, com expectativa de gerar 1,1 mil empregos e investimentos da ordem de R$ 11,4 milhões.

Segundo o líder do Executivo na Câmara, Edil Albuquerque (PMDB), ex-titular da pasta responsável por tocar projetos nesta área, os projetos aprovados nesta quarta vão retirar das ruas de Campo Grande 600 veículos que precisam cruzar a cidade para ir a suas respectivas garagens.

Conforme divulgou a Prefeitura em agosto de 2014, quando anunciou o envio da primeira parte dos projetos à Câmara, a Cidade dos Ônibus prevê investimento na casa dos R$ 50 milhões por parte de 20 empresas. As nove beneficiadas até agora são Expresso Queiroz, Expresso Mato Grosso, Andorinha, Cruzeiro do Sul, Viação Motta, São Luiz, Umuarama, União Cascavel e Nova Integração.

Ainda segundo a fonte oficial, a Cidade dos Ônibus será instalada em área de 20 hectares no Polo Empresarial Wilmar Lewandowski, no macroanel rodoviário, próximo às Moreninhas, região sul da cidade. Além das áreas, as empresas ganharão isenção de ISS (Imposto Sobre Serviços) da construção e redução de 30% no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) por três anos.

“É um projeto de uma dimensão que só o tempo vai mostrar”, defendeu Edil, durante a sessão na Câmara nesta quarta. Por falar em tempo, do lançamento da proposta até o momento passaram-se pelo menos cinco anos.

Jornal Midiamax