Política

Vereador diz que paga do bolso por inoperância da Prefeitura

Parlamentar criticou inércia da administração

Midiamax Publicado em 28/10/2015, às 11h19

None
7d19e9637e5a627e59934496d9ec77f2.jpg

Parlamentar criticou inércia da administração

O vereador Chiquinho Telles (PSD) reclamou da falta de atendimento da prefeitura a necessidades básicas da população. Segundo parlamentar, a inoperância da máquina pública acaba deixando para os vereadores a responsabilidade por alguns serviços.

O vereador apresentou nota da limpeza de um terreno, no valor de R$ 130, que teve que pagar do próprio bolso para evitar prejuízo maior à população. “Paguei para limpar um campo de futebol no Jardim Bálsamo. Este é só um exemplo. Pago vários.  O bairro só tem como área de lazer este campo de futebol, que estava coberto por mato”, reclamou.

Chiquinho ressaltou que sem o campo as crianças não podem receber, por exemplo, um projeto de escolinha de futebol, feito pela própria prefeitura. “Tem que ter pelo menos o serviço essencial”, cobrou.

O vereador pediu providências do prefeito Alcides Bernal (PP), visto que, segundo ele, atualmente não se vê serviço de patrolamento, tapa-buraco e de limpeza, que são essenciais para cidade.

“Se não tem o essencial, imagine outras obras maiores. Esses dias vi um cidadão soltando fogos por conta de um serviço de tapa-buraco. Isso é muito pequeno perto de uma cidade do tamanho de Campo Grande”, reclamou.

Um vereador em Campo Grande recebe salário bruto que ultrapassa R$ 15 mil, mas com os descontos este salário fica em, aproximadamente, R$ 11 mil. Além do salário, eles ainda podem utilizar R$ 8,4 mil de verba indenizatória, que não compensa este serviço de limpeza de terreno. Neste caso, o dinheiro sai do bolso do parlamentar.  

Jornal Midiamax