Política

Vereador conclui relatório sobre beliscão em bumbum de colega

Documento pode ser submetido ao plenário em duas semanas

Kemila Pellin Publicado em 03/10/2015, às 11h54

None
foto_20.jpg

Documento pode ser submetido ao plenário em duas semanas

O presidente da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara de Dourados, Marcelo Mourão (PSD), finalizou o relatório, de 383 páginas, sobre o caso da “passada de mão” que envolvem os vereadores Maurício Lemes (PSB) e Virgínia Magrini (PP), e agora deve apresentar o resultado para aprovação dos membros da comissão, no próxima segunda-feira (5), e assim seguir para votação dos demais parlamentares. O conteúdo do documento ainda está sendo mantido sob sigilo.

Como a Comissão tem cinco dias úteis para analisar o projeto, a votação entre todos os parlamentares deve acontecer depois da sessão do dia 14 de outubro. No plenário, a votação será aberta, com votos diretos, “sim ou não”, sem argumentação por parte dos demais vereadores.

Lemes é acusado pela colega, de ter beliscado o bumbum da vereadora durante uma sessão da Câmara, em junho deste ano. O caso foi parar na polícia, com a vítima prestando boletim de ocorrência por importunação ofensiva ao pudor na DAM (Delegacia de Atendimento a Mulher).

De acordo com o site Dourados News, com o relatório concluído, Lemes pode sofrer penalidades que vão desde advertência verbal, até a cassação de mandato por quebra de decoro parlamentar, conforme o Código de Ética da Casa. “Eu finalizei o relatório na quinta e pretendo protocolar na Câmara o mais rápido possível”, explicou o presidente da comissão ao site.

Questionado sobre a possibilidade dos membros da Comissão de Ética não concordarem com o relatório, Mourão destacou que tanto o vereador Cido Medeiros (DEM) quanto Juarez de Oliveira (PRB), devem providenciar um parecer, explicando os motivos. Em seguida, os documentos serão encaminhados para a procuradoria da casa.

“Sei que pode acontecer de eles rejeitarem o relatório, com isso vou pedir para que registrem os motivos e depois pedir um parecer da procuradoria em qual decisão tomar, mas como disse, ficarei feliz se eles acompanharem o relatório”, enfatizou.

Beliscão:

Na noite de 8 de junho, durante uma sessão da Câmara dos Vereadores de Dourados, distante 229 quilômetros de Campo Grande, um confusão foi formanda, após a vereadora acusar o colega de “beliscar seu bumbum”.

Após o constrangimento a vítima registrou boletim de ocorrência na DAM (Delegacia de Atendimento a Mulher), narrando queao final da solenidade todos se juntaram para fazer a foto oficial e neste momento sentiu que alguém passou a mão em suas nádegas.

Magrini pediu para um possível autor parar, mas o ato se repetiu e ela comunicou o assédio  para o presidente da casa, que segundo ela, não tomou nenhuma providência. Diante da situação a vereadora comunicou que iria até a delegacia registrar o caso. Foi então que o vereador Mauricio Lemes se apresentou como o autor do que ele chamou de brincadeirinha. Para a vítima o parlamentar afirmou que pensou que ela não iria se ofender.

Jornal Midiamax