Política

Setor industrial prevê prejuízo de R$ 1,2 bi se lei das desonerações for aprovada

Longen vai a Brasília pedir derrubada do projeto

Midiamax Publicado em 11/05/2015, às 14h11

None
_mg_7004.jpg

Longen vai a Brasília pedir derrubada do projeto

O presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul, Sérgio Longen, está preocupado com a possibilidade de aprovação em Brasília do Projeto de Lei 86,/2015, de autoria do Governo Federal, que prevê mudanças na folha de pagamento.

O projeto, que tramita em regime de urgência e deve ser votado amanhã (12), reduz o benefício fiscal de desoneração da folha de pagamentos concedido a 56 segmentos econômicos.

Longen calcula que a mudança pode causar um impacto negativo de R$ 1,2 bilhões a mais para os setor industrial e comercial. O presidente da Fiems criticou a proposta e informou que vai a Brasília amanhã para pedir apoio para derrubada do projeto.

“O ajuste fiscal nada mais é do que o aumento de impostos para pagar as contas públicas”, criticou. Longen concedeu entrevista na manhã desta segunda-feira (11), ao anunciar investimentos da Fiems em obras e cursos à população. Ele anunciou abertura de 25.017 vagas no Sesi, 90.193 no Senai e 10.574 no IEL, em mais de 300 cursos disponíveis.

Ao citar os investimentos para o setor o presidente ainda falou das bandeiras defendidas pelo setor, citando o fim da eleição de dois em dois anos, redução do número de vereadores e de repasses feitos a partidos políticos e aprovação do Projeto de Lei 130/2014, que trata da convalidação dos incentivos fiscais já concedidos pelos estados às empresas.

Jornal Midiamax