Política

Sem presença de petistas, Bernal pede R$ 151 milhões à bancada federal

Em reunião, "andrezistas" foram os que marcaram presença 

Heloísa Lazarini Publicado em 13/10/2015, às 20h34

None
Foto: reprodução Facebook

Em reunião, “andrezistas” foram os que marcaram presença 

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) esteve reiunido nesta terça-feira (13) com bancada federal de Mato Grosso do Sul em Brasília e solicitou liberação de R$ 151 milhões em emendas parlamentares para Capital. O relatório com pedido para que quantia seja liberada em 2016 foi entregue por Bernal ao coordenador da bancada federal, senador Waldemir Moka (PMDB). 

Porém, ao contrário dos velhos tempos, Bernal não foi recebido pelos parlamentares petistas. os deputado federais Zeca do PT e Vander Loubet e o senador Delcídio do Amaral alegaram ter outras agendas e enviaram representantes para reunião com prefeito da Capital. Embora PT (Partido dos Trabalhadores) tenha sido principal aliado no primeiro ano da administração do progressista, atualmente partido se declarou independente e não tem poupado críticas ao prefeito. 

A mudança de comportamento político foi notada pelo secretário de governo e relações institucionais, Paulo Pedra, que elogiou receptividade da bancada do PMDB, formada por parlamentares ligados ao ex-governador André Puccinelli, quem Bernal já acusou diversas vezes publicamente de articular golpe político contra ele. 

Participaram da reunião,senadora Simone Tebet (PMDB), senador Waldemir Moka (PMDB), e os deputados Carlos Marun e Geraldo Resende, ambos do PMDB, Tereza Cristina (PSB), Elizeu Dionísio (PSDB), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Dagoberto Nogueira (PDT). Dentre grupo de parlamentares 

Bernal pede R$ 151 milhões, mas se contenta com R$ 30 

Segundo secretário de governo e relações institucionais Paulo Pedra, a Prefeitura deve se contentar se conseguir pelo menos R$ 30 milhões. “O prefeito apresentou à bancada diversas emendas, solicitando, por exemplo, construção de centro de diagnóstico, restaurante popular, recursos para Santa Casa. Queremos o máximo possível, mas se parlamentares destinarem para Campo Grande pelo menos R$ 30 milhõees será ótimo. 

Jornal Midiamax