Política

Sem presença de opositores, prefeito assina emendas com vereadores

Solenidade ocorreu na noite desta terça-feira

Jessica Benitez Publicado em 28/10/2015, às 01h28

None
36d016368165d91e255e643c8e1003fb.jpg

Solenidade ocorreu na noite desta terça-feira

Sem a presença dos principais vereadores de oposição, o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), assinou junto aos legisladores emendas individuais oriundas do FMIS (Fundo Municipal de Investimentos Sociais) que totalizam R$ 3,4 milhões. O fundo faz parte das secretarias de Saúde e de Assistência Social, Sesau e SAS, respectivamente. Cada parlamentar teve direito a repassar R$ 120 mil a entidades de escolha própria. Foram 236 beneficiadas, sendo 112 da área da saúde. O montante destinado a cada uma vai de R$ 4,2 mil a R$ 60 mil.

Não foram ao evento Paulo Siufi e Edcil Albuquerque, ambos do PMDB, Eduardo Cury (PTdoB), Delei Pinheiro (PSD), Airton Saraiva (DEM), João Rocha (PSDB) e Jamal Salem (PR), todos fazem forte oposição ao chefe do Executivo. O único a justificar ausência foi Otávio Trad (PTdoB) que está doente, segundo informou o presidente em exercício na Casa de Leis, Flávio César (PTdoB).

O dirigente esqueceu o impasse enfrentado na semana passada, no qual chegou a registrar Boletim de Ocorrência contra o prefeito por suspeitar que dois policiais armados faziam proteção da vereadora Luíza Ribeiro (PPS) durante sessão, e discursou sem críticas ao Executivo.

“Com quatro mãos, assinando todos os atos aqui apresentados, nós marcamos mais que uma celebração. A prefeitura tem sido generosa nesse aspecto, atendido ao clamor da Câmara”, disse. Bernal, por sua vez, agradeceu à Câmara Municipal. “Meu coração palpitou de alegria”, alegou referindo-se ao suposto hasteio da bandeira da paz feita por Flávio. A participação dos vereadores no repasse é assegurada pela Lei 5.041, de 22 de outubro de 2014, que institui o Plano de Aplicação de Recursos do Fundo de Investimentos Sociais.

Jornal Midiamax