Política

Secretário repete discurso de Bernal e critica promotor por “requentar fatos”

Para secretário, Bernal já provou inocência 

Heloísa Lazarini Publicado em 07/10/2015, às 19h24

None
paulo_pedra_-_minamar_junior.jpg

Para secretário, Bernal já provou inocência 

O secretário municipal de governo de relações institucionais, Paulo Pedra, repetiu discurso do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) e disparou críticas contra o promotor de Justiça Alexandre Capiberibe Saldanha, que ingressou com ação na Justiça com pedido de afastamento do prefeito por improbidade administrativa.

“O que promotor tem que fazer é dar paz para gente trabalhar. Ele requenta isso agora, por que não fez isso antes de Bernal retomar cargo?”, questiona secretário. 

Bernal, em agenda pública nesta-feira (6) a classificou como “fato velho” e acusou Promotor de trabalhar para colocar o vereador Flávio Cézar (PTdoB) em seu lugar.  “Estão requentando um fato que já foi julgado para desviar o foco”, disse. “Ou ele [Saldanha] quer que seja afastado um prefeito que foi eleito pelo povo, para colocar o Flávio César, presidente da câmara”?, questionou em agenda pública. 

Pedra também não poupa vereadores e cobra do Legislativo “equilíbrio e juízo”. “Estamos em crise financeira, a Prefeitura tem deficit de R$ 158 milhões, e agora é hora de haver certo equilíbrio para cidade poder sobreviver. Agora eles querem mais crise? Os vereadores tem que ter juízo.”

Contra acusações do MPE, Pedra rebate e resgata tese de defesa de Bernal, na época da CPI do Calote, e alega economia. “É só você comprar gastos com limpeza, gás e merenda em 2011, 2012,02013 e 2014. O ano de 2013 foi o que mais teve economia. Não há improbidade. Nós estamos tentando atender os vereadores na medida do possível até, nossa maior preocupação é pagar folha, os terceirizados e organizar casa. Não acredito que este momento possa ser usado para cassação do prefeito que não faz nada de errado seria politicagem, não acredito que Câmara faria isso.”

Jornal Midiamax