Política

Salários do primeiro escalão de Olarte vão de 500 reais a 26 mil

Alguns secretários ganham mais que o prefeito

Jessica Benitez Publicado em 06/08/2015, às 19h47

None
olarte.jpg

Alguns secretários ganham mais que o prefeito

Além das 105 pessoas que têm salário igual ao do prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), em seu próprio secretariado há pessoas com remuneração próximas e até maior que o chefe do Executivo. O pagamento base do primeiro escalão é de R$ 11.619,70, mas alguns titulares acumulam funções ou já ganhavam mais nas funções que exerciam quando foram nomeados.

Diretor-presidente do Planurb (Instituto Municipal de Planejamento Urbano), Marcos Antônio Moura Cristaldo, tem remuneração total de R$ 26.832 mil. Isso porque além R$ 11.619 mil referentes à pasta, ele é engenheiro concursado do Município acumulando mais R$ 15.253. Os valores foram divulgados no começo da tarde de hoje e representam salário bruto, ou seja, sem levar em conta os descontos.

Em seguida no ranking vem o diretor-presidente da Fundac (Fundação Municipal de Cultura), Marcos Antônio Rocker Troczinski, ganha R$ 24.057 mil somando os R$ 11.579 pela fundação e mais R$ 12.478 por ser nomeado como assessor especial I na prefeitura.

Ricardo Vieira Dias, secretário Municipal de Receita, manteve vencimento de auditor fiscal R$ 20.412, exatamente o que ganha Olarte. Líder de Políticas e Ações Sociais e Cidadania, Janete Belini, recebeu em julho R$ 20.171 mil. Na lista divulgada pela prefeitura ela aparece duas vezes, uma com especificação ‘nomeação cedidos secretário municipal’ com R$ 11.619 mil e também ‘optante secretário municipal’ no qual aparece com R$ 8.552 mil. Segundo assessoria de comunicação do Executivo, o último valor corresponde a um acerto trabalhista porque antes ela era funcionária do Ministério da Saúde, mas agora é comissionada.

O diretor-presidente da Funesp (Fundação Municipal de Esporte), Leocy Marinho de Sá, recebe R$19.598 mil, porque também foi designado ao cargo de supervisor de processo III. Secretário de Governo e chefe de gabinete de Olarte, Paulo Matos teve pagamento respectivo de R$ 11.619 e R$ 2.072 pelas funções acumuladas.

Conforme consta no Diário Oficial de Campo Grande, o mesmo ocorre com Valtemir Alves de Brito que, além de ser chefe de gabinete, foi nomeado secretário de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Seintrha), mas recebe apenas por ser líder da pasta.

Recém chegado na Semadur (Secretária Municipal de Meio Ambiente), Valdir João Gomes de Oliveira tem pagamento de R$ 12.393 mil referente ao cargo de professor. Comandante do IMTI (Instituto Municipal de Tecnologia da Informação), Evonaldo Francisco dos Santos, foi remunerado em R$ 362 reais por ser concursado como analista de sistema, mais os R$ 11.941 por ser diretor-presidente.

Os secretários e diretores-presidentes da SEMMU (Secretaria de Política para as Mulheres), Liz Danielle Derzi, da Sedesc (Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo, de Ciência e Tecnologia e Agronegócio, Natal Baglioni, da Semad (Secretaria de Administração), Wilson do Prado, Sejuv (Secretaria da Juventude), Marineuza de Jesus, da SEMSP (Secretaria de Segurança Pública, Valério Azambuja, da Agehab (Agência de Habitação), Enéas José de Carvalho, da Agetran (Agência de Transporte e Trânsito), Elizabeth Felix, da Agereg (Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados), Antônio Castelani Neto, da IMPCG (Instituto de Previdência) Lilliam Maria Maksoud, da Funtrab (Fundação Social do Trabalho), Cícero Avila, bem como o Procurador-Geral, Fábio Castro, recebem R$ 11.619 mil.

Destoante do restante estão o titular da Seplanflic (Secretaria de Planejamento, Finanças e Controle), André Scaff com remuneração de R$ 5.809 mil, o também recém nomeado na Semad (Secretária de Educação), Marcelo Salomão com R$ 8.246 mil e o secretário de Saúde, Jamal Salém, que acumula o comando da Agesau (Agência Municipal de Prestação de Serviços à Saude), mas recebeu em julho R$ 588 reais.

Vale lembrar que Jamal é vereador da Capital pelo PR e, por isso, manteve salário de vereador R$ 15.031, conforme consta na folha de pagamento da Câmara Municipal.

Jornal Midiamax