Política

Reunião entre Azambuja e candidatos definirá novo presidente da Assembleia

Governador vai ter que escolher o presidente entre Mochi e Zé Teixeira

Midiamax Publicado em 16/01/2015, às 15h10

None
img_0715.jpg

Governador vai ter que escolher o presidente entre Mochi e Zé Teixeira

Embora viva declarando que não vai se intrometer na escolha do novo presidente da Assembleia Legislativa, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), terá peso decisivo na hora de escolher o novo chefe do Poder Legislativo.

Favoritos para a presidência, Zé Teixeira (DEM) e Junior Mochi (PMDB) vão decidir junto com Azambuja como será feito o consenso para escolher o novo presidente. Eles esperam resolver este impasse antes da eleição, para não precisar ir a voto.

O líder do PMDB na Assembleia, deputado Eduardo Rocha, afirma que não há nada decido e que tudo dependerá desta reunião, que definirá o comando. A dificuldade é tanta para saber quem abrirá mão, que ele não sabe nem qual será o critério para chegar a este consenso. “Fórmula não existe, mas eles são maduros o suficiente para resolver. Está tudo bem alinhado”, analisou.

O grupo do PMDB sempre declarou que tem nove votos e ficou ainda mais forte depois que o PT oficializou mais quatro. Com isso, eles garantem 13 votos, o suficiente para ficar com a presidência. Todavia, preferem manter a calma e adotar a linha de consenso.

O deputado Eduardo Rocha, por exemplo, responde rápido quando provocado sobre a força do grupo do PMDB. Indagado se não seria muita moleza perder a presidência, quando diz ter 13 votos, o deputado levantou outra possibilidade. “Ou o governo é muito forte”, retrucou.

Além de Zé Teixeira e Mochi, ainda há possibilidade de Mara Caseiro (PTdoB) e Onevan de Matos (PSDB) disputarem à presidência ou primeira secretaria. O deputado Paulo Corrêa (PR) também já esteve de olho na presidência, mas agora também cogita a primeira secretaria.

Jornal Midiamax